[OPINIÃO] São as pesquisas, estúpido!

Repulsa a Temer nas alturas, nas alturas a simpatia a Lula, a fênix, e ruas vazias. Mistério? Talvez. Talvez nem tanto. Pode ser simples e boa consciência. Chamem-na, se quiserem, desesperança. Eu chamarei de esperança passiva, do verbo esperar, para diferenciá-la da esperança ativa, do verbo esperançar.

A espera da esperança passiva nem sempre é burra, mais burra pode ser, se cega, a esperança vã, essa quimera. Este Congresso venal e acanalhado e esta mídia-propriedade do capital financeiro são infensos a manifestações de opinião pública. São inimputáveis, perderam há muito o senso de respeito pela verdade e o amor pelo Brasil. Por isso, talvez, as ruas vazias sejam ruas vazias que gritam a denúncia silenciosa de uma sociedade que espera, de um povo se guardando para quando a eleição chegar. As ruas vazias e Lula crescendo, inclusive, oh! Céus!, nas classes médias ontem paneleiras e coadjuvantes das marchas globais da plim-plim platinada. Classes médias envergonhadas, ruas vazias, Temer no chão, Lula nas alturas. Resultado prático: insones estrategistas-juízes do TRF-4, compadres do Moro e quetais, em frenética e desesperada esperteza, urdem jogadas de (in)calculado risco, com olho torpe no calendário e incômodo frio na espinha.

Ah! a esperteza! Quando é demasiada, cresce tanto que vira bicho e engole o esperto. Todos a Porto Alegre! Alea jacta est!

Samuel Gomes
Advogado em Curitiba e Brasília


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *