ÁGUAS DE NITERÓI: A FARSA DO SANEAMENTO PRIVATIZADO

O Presidente da Comissão de Saneamento da Alerj, Deputado Gustavo Shmidt vem denunciando de maneira contundente a farsa montada em torno do saneamento privatizado da cidade de Niterói, uma das mais importantes do Rio de Janeiro.

Em sua propaganda institucional a empresa privada que assumiu os serviços na cidade, Águas de Niterói, alega promover o tratamento de 94% do esgoto produzido pelos munícipes, mas a realidade é profundamente mais dolorosa para o cidadão niteroiense do que propagam as peças publicitárias.

Um vídeo divulgado pelo Deputado, após um levantamento da real situação do sistema de esgoto de Niterói, mostra imagens chocantes. Línguas negras invadindo as praias de Icaraí e São Francisco, despejo de esgoto in natura nos rios, inclusive em frente a uma estação de tratamento de esgoto da concessionária, poluição desenfreada, enfim, imagens que deixam absolutamente evidente o caos reinante no sistema de esgoto da cidade.

A concessionária Águas de Niterói já foi responsável por um dos espetáculos mais degradantes da história do saneamento público brasileiro, o famoso tsunami de esgoto, ocorrido 2011, que alagou o centro de Niterói com uma quantidade colossal de esgoto in natura. A má operação da elevatória de esgoto de Toque-toque gerou o acidente que fez vítimas e causos estragos terríveis, tudo fartamente coberto pela imprensa da época.

https://extra.globo.com/noticias/rio/tsunami-de-esgoto-inea-multa-aguas-de-niteroi-em-110-mil-1627748.html

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/fotos/2011/04/rompimento-de-estacao-de-tratamento-de-esgoto-causa-estragos-em-niteroi.html

A denúncia do Deputado Gustavo Shmidt é fundamental para desmistificar a tese de “excelência” dos serviços em caso de privatização do saneamento.

Muito pelo contrário. A concessionária Águas de Niterói assumiu os serviços na cidade sem gastar um centavo. Herdou móveis, imóveis e todos os aparelhos e equipamentos, inclusive a água produzida pela Cedae lhe era fornecida de maneira subsidiada, abaixo do preço de produção, e mesmo assim não teve competência para gerir os serviços, além de não ter feito nenhum investimento no sistema.

O histórico da Águas de Niterói, denunciado publicamente pelo Presidente da Comissão de Saneamento da Alerj, expõe aos olhos da sociedade fluminense a farsa representada pela privatização dos serviços de saneamento.

tsunami de merda em niterói
Pra não esquecer: caos no tsunami de merda em Niterói. Vazamento de esgoto da Estação Toque-Toque, em 2011


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *